Tratando de conceitos interdependentes, a palestra apresentará o problema e as iniciativas para atacar esta questão

 

As bases da IoT para sustentar a inovação é a sessão que discute os encaminhamentos que precisam ser dados a alguns problemas para fazer a IoT acontecer. Sob a coordenação do Professor Doutor Sergio Takeo Kofuji, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, os debates abrem o segundo dia do 1Congresso Brasileiro e Latino-Americano de Internet das Coisas – que acontece nos dias 1 e 2 de setembro, em São Paulo (SP) e é realizado pelo Fórum Brasileiro de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês de Internet of Things).

Os temas desta sessão vão desde os desafios de carreira em IoT, os impactos causados pelo data storms e a importância da infraestrutura de software para viabilizar a IoT, até a interoperabilidade semântica, palestra que será apresentada pelo professor Takeo.

A palestra, segundo o professor Takeo, irá enfocar “um tópico de extrema relevância para o tema do congresso: Internet Das Coisas e interoperabilidade”, pois, “com a perspectiva de crescimento do mercado de IoT em diversas áreas de aplicação, num cenário de dezenas de bilhões de dispositivos conectados na próxima década, a questão da interoperabilidade se apresenta como potencial e séria ameaça a esse mercado”, explica este professor, que tem internet das coisas, sistemas ciberfísicos, computação em Nuvem e Névoa, computação ubíqua e pervasiva, segurança e privacidade de dados, sistemas embarcados entre suas áreas de interesse, e que tem se dedicado de forma intensa ao estudo de Cidades Inteligentes e IoT.

Entre os gargalos que promovem a falta de interoperabilidade, o professor da Poli cita a padronização, pois ela “acarretará natural inibição no desenvolvimento de produtos e aplicações de IoT por parte das empresas de TIC”, comenta, informando que a interoperabilidade pode ser vista através de modelos de diversos níveis.

“Uma possível classificação divide a interoperabilidade em técnica, sintática, semântica e organizacional”, define, e lembra que “estudo recente da McKinsey apontou que, sem interoperabilidade, entre 40% a 60% do potencial mercado de IoT terá dificuldade em aportar valor”.

A meta da palestra – garante o professor Takeo – é discutir a questão da interoperabilidade semântica em um cenário onde a maioria das discussões se restringe à interoperabilidade técnica e sintática. Para isso, apresentará os problemas e as iniciativas para atacar esta questão. A interoperabilidade semântica tem sido alvo de estudos acadêmicos em outras áreas, incluindo sistemas de informação em saúde, e consiste na capacidade de os softwares comunicarem informações e terem essas informações corretamente interpretadas pelo sistema receptor, no mesmo sentido, define o acadêmico.

 

O congresso

Com a finalidade de mostrar a importância da IoT para a sociedade em geral, apresentar as mais recentes tecnologias mundiais e contribuir para a consolidação da participação do Brasil no cenário da IoT, despertando na sociedade em geral a consciência da importância da IoT, o Fórum Brasileiro de IoT realiza nos dias 1 e 2 de setembro de 2016, em São Paulo, o 1Congresso Brasileiro e Latino-Americano de Internet das Coisas, um programa de seminários que reunirá especialistas e pesquisadores nacionais e internacionais.

Com o tema central “Smart World – IoT como base de um mundo melhor”, especialistas nacionais e Internacionais, acadêmicos, empresários, empreendedores, políticos e representantes de instituições públicas e privadas de pesquisa e fomento se encontrarão durante dois dias para discussão das principais tendências em IoT.

O programa completo pode ser consultado em iotbrasil.org.br/confira-a-programacao-i-congresso-brasileiro-e-latino-americano-de-iot/.

 

 

Serviço

  • 1Congresso Brasileiro e Latino-Americano de Internet das Coisas
  • Data: 01 e 02 de setembro
  • Horário: 9h às 18h
  • Local: Centro de Convenções Frei Caneca
  • Endereço: Rua Frei Caneca, 569 – Consolação – São Paulo/SP
  • Inscrições devem ser previamente feitas no site www.iotbrasil.org.br